Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GameOver: Blog oficial

O blog oficial do GameOver. Participa!



Segunda-feira, 30.04.07

God of War II, peitos, a Sony e o bode morto

Como o Shiryu já tinha referido ontem, a Sony organizou uma festança que deu para o torto. É no que dão os bodes mortos.

 

A dita festa decorreu em Atenas e tinha como objectivo a promoção do lançamento europeu de God of War II. Até aqui nada de muito relevante.

 

O pior é que a empresa encarregada de organizar o evento teve a brilhante ideia de dar protagonismo a um bode... morto. E para pior a situação, os presentes eram convidados a provar as entranhas do bicho. Um belo pitéu.

 

Pelo meio, meninas semi-nuas alimentavam o pessoal com uvas, situação ao bom estilo de Baco e amigos. Diga-se que peitinhos e uvinhas sempre combinaram muito bem.

 

Estranhamente, tudo isto só deu para o torto no momento em que apareceu nas bancas uma edição da Revista Oficial da PlayStation com uma reportagem sobre a festa.

 

Obviamente que diversas organizações de defesa dos animais entraram em acção e a SCEE decidiu retirar do mercado a publicação da Future. Ou seja, 80 mil exemplares para o lixo.

 

Seguiram-se os habituais pedidos de desculpas e as promessas de inquéritos internos.

 

Enfim... o bode saiu caro à Sony.

 

Por saber ficou se alguém chegou a dar uma dentadinha nas entranhas do animal.

 

No caso de estarem interessados em dar uma vista de olhos à dita reportagem, cliquem: http://gameover.sapo.pt/media.html?article=32734&show=images

 

PS - A Sony veio a público falar sobre a situação, garantido que não foram oferecidas entranhas aos convidados. Afinal... o bode morto servia apenas como adereço, tendo sido restituído ao matadouro após o evento. Portanto, parece que se trata apenas de um momento de mau gosto e não de extremo mau gosto.


Mas uma coisa é certa, o senhor encarregado de tomar conta do animal tem aspecto de quem provou as tripas da criatura...

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 12:49

Sexta-feira, 27.04.07

Lucros e prejuízos

A Microsoft e a Nintendo apresentaram os resultados financeiros relativos ao ano fiscal que terminou em Março passado. São dois lados da mesma indústria.

 

No que toca à Nintendo, as notícias não podiam ser melhores para os accionistas, pois as vendas da Big-N aumentaram 90% relativamente ao ano anterior. No que toca a lucros, a empresa teve um boost de cerca de 70% - 174.29 biliões de ienes até Março de 2007, enquanto em 2006 não tinha ultrapassado os 98.38 biliões de ienes.

 

Além da Wii e da DS saírem das lojas a um ritmo impressionante, convém lembrar que, ao contrário da concorrência, a Nintendo tem lucro por cada consola vendida. E só não ganhou mais biliões devido ao facto das linhas de produção de Wii não conseguirem dar vazão ao número de pedidos.

 

Quanto à divisão Entertainment and Devices da Microsoft – responsável pela Xbox 360 e jogos para PC e consolas – apresentou um prejuízo de 315 milhões de dólares.

 

A empresa de Bill Gates referiu que estes números devem-se à fraca prestação da 360 durante o quarto final do ano fiscal, no qual foram vendidas 500 mil consolas norte-americanas - durante o mesmo período do ano passado a Microsoft tinha vendido 1.7 milhões de máquinas. O lançamento do Zune também não foi alheio a estas perdas.

 

De qualquer maneira, há que referir que em 2006 o prejuízo foi maior, atingindo os 402 milhões de dólares. Mas que importância tem mais milhão menos milhão perdido numa empresa que apresenta um lucro global anual de 14.4 biliões de dólares? Trocos...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 11:45

Quinta-feira, 26.04.07

PS3 desce até à fasquia das 10 mil

Por mais que tente, é impossível não dar importância aos números que vêm do Japão. Foi mais uma semana que passou... foi mais uma semana de fraquíssima prestação da PlayStation3.

 

10.925 consolas vendidas. É muito, muito pouco. Surrealmente pouco, se tivermos em conta que se trata de um produto Sony lançado há meia dúzia de meses.

 

Definitivamente, a nova máquina da gigante nipónica necessita urgentemente de jogos. Como de pão para a boca! Isto para não dizer que a descida do preço da máquina não deverá tardar, pois alguma coisa terá de ser feita para inverter a situação...

 

Sem mais, aqui fica a tabela referente às vendas da semana 16/22 de Abril.

 

1 - DS: 126.157 (- 3% relativamente à semana anterior)

 

2 - Wii: 75.952 (+ 8% relativamente à semana anterior)

 

3 - PSP: 29.405 (+ 11% relativamente à semana anterior)

 

4 - PS2: 12.128 (- 11% relativamente à semana anterior)

 

5 - PS3: 10.925 (- 17% relativamente à semana anterior)

 

6 - Xbox 360: 2.666 (- 8% relativamente à semana anterior)

 

7 - GBA: 1.316 (- 6% relativamente à semana anterior)

 

8 - GameCube: 186 (- 9% relativamente à semana anterior)

 


Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 13:07

Terça-feira, 24.04.07

As mãozinhas de Reggie

Enquanto fala, Reggie Fils-Aime, Presidente da Nintendo America, tem por hábito fazer estranhos movimentos com as suas mãozinhas, principalmente com a direita... a grande malandrinha.

 

E aqui está um vídeo que é a prova disso mesmo. Além de não parar em palco, o senhor movimenta constantemente os dedinhos do membro superior direito, como se estes tivessem vida própria.

 

Eu tenho várias teorias.

 

-    Reggie descobriu uma nova forma de lavagem cerebral. Enquanto discursa, utiliza as artes mágicas para enviar mensagens 100% eficientes. “Comprem uma Wii... comprem uma Wii.. se não comprares uma Wii vou à noite a tua casa e caso com a tua mãe!” Se repararem, parece que o senhor solta pequenos e extremamente silenciosos Hadokens – lançados apenas com uma mão – na direcção de quem o ouve. Puufff... outro que vai comprar uma Wii... pufff... mais um cliente... pufffff... aquele é um céptico, precisa de dois hadokens subliminares... pufffff puffffff!

 

-       Começou a vida profissional a manusear fantoches. 30 anos depois ainda não perdeu o hábito.

 

-     Pensa que a sua mão direita também fala. Está totalmente convencido que discursa à capela com dita, daí o sucesso dos eventos onde participa.

 

-        Ninguém tem coragem de lhe dizer que se esqueceu de agarrar no Wiimote. A senilidade é muito triste e algo confrangedora.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 13:57

Segunda-feira, 23.04.07

A nova E3

Foi hoje conhecida a lista de presenças na versão revista e reduzida da E3.

 

Se em 2006 estiveram presentes 400 companhias, em 2007 estão garantidas 32 empresas. No que toca à presença de visitantes, foram distribuídos cerca de 3500 convites.

 

Diga-se que as mais importantes produtoras não deixaram que a feira lhes passasse ao lado, ao contrário do que se temia no Verão passado, ou seja, o fluxo de informação deverá ser grande.

 

Claro que as conferências pré-E3 não deverão acontecer, o que é uma pena. Não veremos Miyamoto a conduzir uma orquestra com o Wiimote nas mãos... não teremos o prazer de assistir a um Kaz Hirai a gritar “Riiiiiiiiiidge Racer” para uma plateia silenciosa... não ouviremos a reacção do público à exibição do novo trailer de Halo 3... não passaremos tantas noites em branco.

 

Confesso que terei saudades. É a pura megalomania e a feira das vaidades a ganhar a forma de evento mais realista e intimista.

 

Enfim, sinais dos tempos, em que cada produtora prefere realizar os seus próprios Gamers Day.

 

Já agora, fiquem a conhecer a referida lista de presenças:

 

1C Company, Activision, Akella, Atari, Atlus, Buena Vista Games, Capcom, Codemasters, Crave Entertainment, Eidos, Electronic Arts, Foundation Nine Entertainment, id Software, Konami, Logitech, LucasArts, Majesco, Microsoft, Midway, Namco Bandai Games, NCsoft, Nintendo, Nyko Technologies, Sega, Sony Computer Entertainment, Sony Online Entertainment, Square Enix, Take-Two Interactive, THQ, Ubisoft, Vivendi Games e Warner Bros. Interactive Entertainment.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 13:09

Sexta-feira, 20.04.07

A importância dos pequeninos

É estranho quando se chega à conclusão que grande parte das horas passadas junto a consolas next-gen tem sido na companhia de jogos que de nova geração têm muito pouco.

 

Quero com isto dizer que no, que toca à minha 360 e Wii, as estrelas dos dias, semanas, meses, noites e dias... têm sido obras vindas do Live Arcade e da Consola Virtual.

 

Geometry Wars, Boom Boom Rocket, Symphony of the Night, Zuma, Time Pilot ’84, Heavy Weapons, Gauntlet, Comix Zone, A Link to the Past, Donkey Kong, Bonk’s, Galaga, Vigilante, Ocarina of Time, têm preenchido a maior parte do tempo que as referidas máquinas se encontram ligadas apenas por diversão, e não por motivos de trabalho.

 

Das duas uma, ou estou realmente velho, ou então algo está a faltar aos títulos lançados para esta nova geração de máquinas. Diversão? Simplicidade? Charme? Brilhantismo? Não sei... mas sinto cada vez mais que há muita, mas mesmo muita vida para lá de gráficos HD, saídas HDMI, 720 e 1080, e sensores de movimento.

 

PS - Infelizmente, não posso falar dos títulos da PS Network, isto porque a debug enviada pela Sony não se liga ao serviço online da PS3. Enfim...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 14:13

Quinta-feira, 19.04.07

ZX Spectrum: Não há amor como o primeiro!

Muitos têm uma paixão pela NES, outros pela Super Nintendo e alguns pela MegaDrive. Mas na parte que me toca, o ZX Spectrum é a máquina que para sempre terá um lugar muito especial junto ao meu coração.

 

Foram anos de descoberta. De cassetes. De gravadores. De longos tempos de loading. De jogos que semanalmente ultrapassavam as barreiras impostas pelo hardware. De puro prazer.

 

De títulos programados em quartos de adolescentes. Do nascimento da Ultimate. De Manic Miner e Jet Set Willy. De enorme criatividade. Do surgimento de novos géneros e mecânicas. De obras que eram fruto de muita teimosia e amor. De The Way of the Exploding Fist. De Sandy White criar Ant Attack, o primeiro jogo em perspectiva isométrica. De Sabre Wulf.

 

Da frase “Tape Loading Error”. De inserção de Load “”. Das teclas de borracha e das letras que iam desaparecendo devido ao suor. De Costa Panayi e do seu Highway Encounter. De Chuckie Egg. De esperar ansiosamente pela edição mensal da Crash. Das oito cores. Dos 48K.

 

Das horas não passarem depressa, para chegar a casa e voltar a tentar a minha sorte em Head Over Heels. Das cuequinhas da personagem feminina de Ant Attack.

 

De pura paixão!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 13:30

Quarta-feira, 18.04.07

Vídeojogos debaixo de fogo cerrado... novamente

O massacre da Universidade de Virginia Tech volta a colocar os vídeojogos sob ataque cerrado. Prevêem-se tempos complicados.

 

Os muitos debates, mesas redondas, entrevistas e crónicas de opinião relativos ao trágico acontecimento têm tido os vídeojogos como denominador comum. Jack Thompson não perdeu tempo... Dr. Phil apontou o dedo... alguns senadores norte-americanos também... e o nosso Miguel Sousa Tavares falou de um “conhecidíssimo” jogo que simula Columbine.

 

Até ao momento, não há notícias que Cho Seung-Hui, responsável pelas 32 mortes, passasse horas agarrado a vídeojogos, isto segundo as palavras dos seus companheiros de dormitório. Ou seja, ao contrário de Columbine, não há DOOM para ser utilizado como bode expiatório. Mas mesmo assim...

 

Numa sociedade extremamente violenta, nascida à “lei da bala”, onde qualquer um pode comprar uma arma ao virar da esquina e onde um Presidente fala em captura “Dead or Alive”, à boa maneira do velho oeste... a culpa é dos vídeojogos. A música também não é inocente, claro está.

 

Provavelmente, Charles Withman, jovem de 25 anos, que em 1966 subiu ao topo da torre da Universidade do Texas, em Austin, matando 15 pessoas e ferindo 31, também deveria ser um adepto da arte interactiva. Um dia destes, ainda ouviremos alguém afirmar que ele estaria envolvido nos primeiros passos da criação de Pong. Por amor de Deus!

 

Mas uma coisa é certa, prevêem-se tempos complicados... mais leis para serem discutidas no Congresso... mais jogos proibidos em determinados estados... mais Jack Thompson... mais Rockstar. Enfim, nada a que a indústria dos vídeojogos já não esteja habituada.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 13:22

Terça-feira, 17.04.07

Mais um estudo... mais conclusões

A British Board of Film Classification publicou um estudo sobre vídeojogos. Os resultados foram atingidos após inquéritos feitos a jogadores dos sete aos quarenta anos, assim como a pais de jovens gamers e a representantes da indústria.

 

E diga-se que alguns dos resultados são realmente interessantes. Sem mais, fiquem a conhecer os pontos essenciais, apresentados na MCV:

 

-         No que respeita a idades, apesar de se começar a jogar cada vez mais cedo, a média etária dos jogadores é cada vez mais elevada.

 

-         Há diferenças notórias no que toca aos gostos dos elementos femininos e masculinos. Os primeiros preferem puzzle-games e simuladores de vida real, enquanto os segundos optam por shooters e simuladores de desporto.

 

-         Os utilizadores masculinos jogam consecutivamente durante períodos mais longos de tempo.

 

-         Críticas negativas têm efeito contrário, ou seja, fazem com os jogos em questão vendam mais.

 

-         Os mais novos escolhem os jogos baseando-se no “passa palavra”, optando por títulos utilizados dentro do seu grupo de amigos.

 

-         As pessoas vêem os jogos como uma forma sem risco de se fugir à realidade. Ao contrário da vida real, sentem-se ao comando do seu destino.

 

-         Quando se joga têm-se um papel activo, oferecendo um sentimento de conquista, ao contrário do que acontece em formas passivas de entretenimento, como é o caso da televisão e do cinema. Os jogadores são movidos pelas conquistas, mas é pouco provável que se envolvam emocionalmente com as obras, preocupando-se mais com o progresso no jogo do que com o desenrolar do argumento.

 

-         Devido à natureza interactiva do produto, é pouco provável que  os utilizadores se esqueçam que estão perante um jogo, o mesmo não acontecendo quando estão a assistir a um programa de televisão ou a um filme.

 

-         Os utilizadores referem que os jogos são mentalmente estimulantes, melhorando a coordenação olhos/mãos.

 

-         A violência nos jogos cria tensão e um sentido de vulnerabilidade nos utilizadores, com estes a focalizaram-se na tentativa de prevenir que a sua personagem sofra danos, não se preocupando tanto com o que acontece às outras personagens.

 

-         Apesar da realização de actos violentos ser apelativa, os gamers têm completa noção que se encontram perante um vídeojogo.

 

-         A maioria dos gamers não se mostram preocupados com a violência nos vídeojogos, considerando a violência na televisão e em filmes bem mais realista e perturbadora. Apesar disso, estão conscientes que a brutalidade presente em títulos considerados para adultos poderá ser nociva para os mais novos.

 

-         A grande maioria dos utilizadores rejeita a noção que os jogos encorajam actos violentos na vida real ou que os tornaram menos sensíveis quando o visionamento de situações violentas.

 

-         Apesar de ficarem surpreendidos com a violência dos vídeojogos, os progenitores que não jogam não acreditam que possa vir a ter um efeito negativo sobre os seus filhos.

 

-         Os pais concordam que a regulação dos vídeojogos é importante, mas alguns revelaram que não se importam de oferecer títulos para adultos aos filhos... porque não são reais.

 

-         Progenitores que não jogam preferiam que os seus filhos praticassem mais actividades ao ar livre, estando particularmente preocupados com os rebentos do sexo masculino. De qualquer maneira, estes pais estão mais preocupados com os perigos relacionados com as salas de conversação.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 14:04

Segunda-feira, 16.04.07

Novos resultados japoneses

Já são conhecidos os números de vendas nipónicos relativos à semana 2/8 de Abril. E as máquinas Nintendo voltam a dominar os acontecimentos.

 

1 - DS: 115.056 (+ 38% relativamente à semana anterior)

 

2 - Wii: 49.982 (+ 5% relativamente à semana anterior)

 

3 - PSP: 32.344 (- 20% relativamente à semana anterior)

 

4 - PS3: 15.203 (- 14% relativamente à semana anterior)

 

5 - PS2: 15.105 (- 18% relativamente à semana anterior)

 

6 - Xbox 360: 3.086 (- 22% relativamente à semana anterior)

 

7 - GBA: 1.398 (+ 13% relativamente à semana anterior)

 

8 - GameCube: 225 (+ 10% relativamente à semana anterior)

 

Imediatamente notório é o facto da DS voltar a aumentar a percentagem de volume de vendas.

 

No que toca à PS3, as vendas continuam a decair, atingindo agora a fasquia das 15 mil. Sinceramente, penso que a Sony tem reais razões para preocupações.

 

Obviamente que se pode dizer que a situação melhorará nas semanas em que receber jogos realmente importantes no que toca aos consumidores japoneses – como aconteceu com Gundam Musou.

 

Mas note-se que a Wii tem mantido um ritmo de vendas estável, sem a ajuda do lançamento de novos títulos, com o “velho” Wii Sports a manter-se teimosamente no top 10 da tabela de software.

 

Quanto à Xbox 360... é um caso perdido no Japão.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 12:32

Pág. 1/2




Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

Mais Jogos no SAPO




GameOver Ir para o site GameOver