Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

GameOver: Blog oficial

O blog oficial do GameOver. Participa!



Sexta-feira, 16.02.07

Uma geração prematura?

Após algumas horas a jogar God of War II, voltei a perguntar a mim mesmo se a nova geração de máquinas não terá sido lançada prematuramente.

 

A nova aventura de Kratos é simplesmente soberba, demonstrando que ainda muito seria possível no hardware da PlayStation2. E não esquecer que as próximas semanas trarão consigo grandes títulos, como é o caso de Okami e Final Fantasy XII. Todos eles garantindo fabulosas experiências de jogo, muito acima da grande maioria dos títulos actualmente disponíveis para a PS3, 360 e Wii.

 

Além do mais, duas das máquinas next-gen têm a alta definição como imagem de marca... mas na realidade o HD encontra-se longe de estar implementado nas casas dos consumidores. E já nem falo em Portugal e na Europa, onde as cadeias de televisão ainda não ultrapassaram o período de testes de emissões em 720p, pois estudos recentes apontam para que apenas 17% dos norte-americanos tenham LCDs/Plasmas preparados para tirarem total partido das potencialidades gráficas das novas consolas.

 

Baseado numa experiência pessoal, posso avançar que grande parte dos meus companheiros americanos de Gears of War jogam a obra de Epic em televisões de normal resolução.

 

No que toca ao online, já existia na Xbox e na PS2, se bem que no caso desta última muito mal implementado. De qualquer maneira, com um pequeno esforço, a experiência online poderia aproximar-se um pouco mais da disponível nas máquinas next-gen.

 

Depois temos o Blu-ray/HD-DVD. Sinceramente... os DVDs ainda têm muitos anos de vida pela frente, permitindo sessões de caseiras de filmes com excelente qualidade de imagem e som. Ou seja, o salto qualitativo da passagem para filmes HD nada tem a ver com o salto permitido pelo fim do VHS. E também neste ponto... poucos têm televisões que permitam tirar total partido dos leitores de alta definição.

 

E mesmo a Wii... será que a Nintendo não poderia ter lançado um adaptador bluetooth para a GameCube que permitisse a ligação de um Cubemote à sua 128 bits? Possivelmente... sim.

 

Mas a verdade é que grande parte dos lucros da Sony/Microsoft/Nintendo vêm da venda de máquinas. E o negócio não poderia abrandar.

 

Tenho a teoria que a Sony não lhe teria desagradado manter “viva” a PlayStation2 durante mais alguns anos. As vendas continuam boas e o seu domínio do mercado é grande. Mas o mesmo não pode ser dito das suas congéneres 128 bits, facto que levou a Microsoft e a Nintendo a sentirem necessidade de deixar para trás a Xbox e a GameCube, entrando numa nova geração de máquinas. A SCE... foi de arrasto, o que lhe poderá sair um pouco caro.

 

É no que dá vivermos numa sociedade de consumo.

 

“Comprem as novas consolas! Não têm possibilidade de tirar total partido delas? Não faz mal! Comprem-nas na mesma e usufruam-nas a 100% daqui a vários anos... quando a próxima geração de máquinas for anunciada!”

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 15:24


59 comentários

De Shiryu a 16.02.2007 às 22:15

Cordeais saudações, Megalodon.

A Wii não enfio no mesmo saco apenas e devido aos "first party IPs" da Nintendo, que por muita porcaria que nos apareça nas lojas (é óbvio que os 3rd parties não estavam à espera do estrondoso sucesso da Wii) de portes de jogos desenvolvidos noutros sitemas, adaptados ao Wiimote (Call of Duty 3, Need for Speed, etc, etc) felizmente, os jogos da Nintendo fazem-nos esquecer isso. Adorei o o Zelda, adorei o Wario e vou adorar o Excite Truck. E sim, não é nada que não pareça um jogo de GameCube, mas... se eu já era feliz com esses jogos a um nível tecnológico, porque raio não estaria no 7º céu com uma nova forma de interagir num mundo familiar? Mas pronto, isto sou eu, e cada um vive as a vida de forma subjectiva, e há que respeitar todos os pontos de vista.

Mas respeito é algo que eu não tenho pela Sony. E vem de longe, muito longe... ui, estoume a sentir nostálgico, aqui vem história:

Era uma vez um senhor chamado Ken Kutaragi que desenvolveu em segredo da companhia um chip de som chamado SPC700, cujo feito lhe valeu uma grande reprimenda dos seus superiores, porque em 1990 a Sony dizia que "Os jogos são um mercado de putos , não é rentável. Já te dissemos para teres júzio e não voltares a fazer dessas, tás ouvir ó Kutaragi?". O SPC700 existe em todas as Super Nintendo, e é responsável pelas fabulosas musicas que saiam das nossa televisões e sim, eu admito, até gravava em K7 para ouvir no meu walkman (uma das coisas boas que a Sony inventou, entre outras) .

Passam uns anos, e o sr Kutaragi consegue convencer a ainda reticente direcção da Sony a trabalhar com a Nintendo no desenvolvimento do seu addon CD ROM para a Super Nintendo. Aqui temos um das maiores encruzilhads na história dos video jogos. a Nintendo ao aperceber-se da falha do CDROM como um meio eficiente para os videojogos (devido aos tempo de de load, e ao falhanço do Mega CD da sua rival Sega) , decidiu cancelar o projecto.

E assim nasceu a Sony Playstation. A Sony decidiu continuar sozinha esse projecto, lançando a PSX em 1994 ao mundo. Foi a revolução. A sony veio do nada ganhar uma fatia no mercado que pertencia à Sega e a Nintendo, tendo a PSX eclipsado de imediato a Saturn em termos de jogos 3D, algo que o público procurava. As 3rd parties abraçaram o sistema, deixando depois a atrasada na corrida (mas mesmo assim, muito boa) Nintendo 64 e os seus cartuchos a sobreviver quase exclusivamente dos jogos da Nintendo (ah e tal... parecendo que não, eu tive de comprar uma no dia que saiu o F-Zero X na Europa...). De notar no entnato que após os primeiros anso com jogos absolutamente brilhantes, de repente toda a gente queria ganhar dinheiro, o que levou a termos as prateleiras cheias de lixo! Pelo fim da vida da PSX e ao olhar para a minha collecção de titulos PSX, para 1 jogo brilhante que eu tinha, já havia 10 de lixo nas lojas...

Claro que a direcção de Sony de reepnte já estava muito feliz com os video jogos! Afinal, era um ercado rentavel, afinal até valia a pena ouvir o sr Kutaragi. Dito e feito, tomem lá a PS2. Aqui é que as coisas começaram a descarrilar, pois passamso a ter uma Sony do "quero posso e mando", de uma arrogância extrema. E lembram-se dos titlulos de lançamento da PS2? Havia alguma coisa que valia a pena ter!?!?!?

Ai, ai, "fast forward" senão vcs nunca mais lêem nada do que escrevo aqui. A Sony lança o seu novo formato de media, o Blu-Ray. E agora vem aquele que talvez seja o erro mais grave da história da sony em video jogos: a PS3 é um leitor de Blu-Ray, e a Sony diz que o Blu-Ray -É NECESSÁRIO PARA UM VIDEOJOGO-. Isto é um risco enorme,para já, está um departamento da Sony a meter-se no território do outro (a coisa que levou o sr Kutaragi a criticar "o patrão" nas suas escolhas de tecnologias de DRM utilizadas (o que supostamente lhe valeu a despromoção de presidente da SCE para Kazui "RIIIIIIIIIIIIIIIIIIIDGE RACER" Hirai... é que no Japão NUNCA se falta ao respeito ao patrão).

-conslusão no próximo posto-

De Shiryu a 16.02.2007 às 22:40

Concluindo desta pequena lição de história, a Sony é arrogante. Não houve os consumidores, a não ser que os consumidores digam coisas que eles querem ouvir, ignoram as 3rd parties quando elas dizem que é complexo programar para a PS3 e o seu maior calcanhar de Aquiles, o hardware!

Exemplos de falhas de hardware da Sony:

-Eu tive 4 PSX até ter a minha definitiva. Até hoje a Sony não admite no erro de design quando colocaram a lente de leitura do CDROM perto demasiado da fonte interna de alimentação, o que provocava um rápida deteriorização da calibragem do laser... enfim quem não se lembra de andar com a PSX de pernas para o ar, na esperança que os filmes nao tivessem "skips" ou que um nivel acaba-se de ler até ao fim? A miha PSX definitiva foi uma das primerias redesenhadas, com a cabeça de leitura do lado oposto.

-A PSP é supostamente, a portátil perfeita, a melhor máquina portátil alguma vez feita. Então porque raio os UMDs não saem das lojas e a DS já vende mais do que 5 para cada 1 PSP?! Arrogância tem disso...

- A PS3 é supostamente o futuro e o santo grall dos videojogos. No entanto, parece viver de "jogos que estão a ser feitos". Uma coisa é certa, não conseguem fazer hardware que responda à procura. A partir daqui, querem milagres? Querem seriamente que as 3rd parties se mantenham exclusivas? Que os consumidores paguem pela falha deles?

-Só + uma que me chateia profundamente: os Joypads da PSX eram um "rip-off" total dos joypads da SNES. Quando a Nintedo apresentou o seu rumble pack, a Sony fez o Dual Shock. Wiimote = Six Axis... e por ter sido teimosa ao contrário da Microsoft e não queres resolver amigavelmente a disputa judicial com a Immersion (pela patente do force feedback). Esta bela decisão não só custou à Sony $91 milhões de dólares em royalties em atraso à Immersion, como fez ser retirado da america todos os packs de PS2 com dual shocks , mas como podem ter reparado, o novo Six Axis não vibra... A Microsoft comprou 10% da Immersion e continua a ter force feedback nos seus joypads. A Nintendo não foi judicialmente atacada, porque ela própria fez os seus patentes.

Concluo apenas com isto: Eu tenho muita admiração pela Sony, por tudo o que nos deu em tecnologia, pricipalmente em som e Televisões, mas não tenho qualquer respeito pela Sony que trata dos videojogos, porque por cada coisa boa que trouxeram, conseguem tendo o bolo e a faca cometer barbaridades do tamanho do mundo, trazendo cada vez mais perto o apocalipse-videojogável, coisa que parecendo que não, é algo que me toca e me preocupa bastante.

Pronto, tá tudo dito. Peço desculpa se feri susceptibilidades de alguêm, e se alguêm, me quiser acusar de ser um "fã boi" vou so atirar para o ar que eu tenho a sorte e o previlégio de ter uma PSX e uma PS2, com praticamente todos os jogos que marcaram positivamente a indústria. No entanto, tenho de admitir, quase todos são da sagrado grupinho de software houses japonesas das quais eu sigo com atenção desde o tempo da NES: Capcom, Konami, Namco e Square-Enix (mesmo antes deles serem apenas uma companhia!).

Respeito a Nintendo, e muito, por toda uma infãncia feliz. E hoje em dia, porque continuam a inovar. Sim, podem ter os memso IP's de sempre, mas tanto a DS como a Wii trouxeram algo de novo a um mercado estagnado.

Não posso respeitar a Sony, porque acho que estão a tentar lavar cerebralmente os consumidores sem qualquer respeito.

E a todas as pessoas que vão comprar uma PS3: Juro-vos, espero estar o mais errado possível no que prevejo do futuro da dita. As asnerias sucedem-se quase diáriamente, erros que cada vez mais enterram a Sony como referência de videojogos...

Espero que tenham gostado da retrosexpectiva histórica.
Sejam felizes!

De Megalodon a 17.02.2007 às 00:35

Tenho alguma dificuldade em perceber algumas coisas que aqui dizes. Dizes que não tens respeito pela Sony no que toca a videojogos, no entanto admites que tens a sorte e o privilégio de ter uma Psx e uma Ps2. Hoje alguém dizia qualquer coisa do género: “jamais irei cuspir no prato em que como ou comi” não sei se concordas com esta maneira de estar, eu concordo. “de repente toda a gente queria ganhar dinheiro” aqui deixas implícito que esta atitude só surgiu após o lançamento da Psx. Admito que a Sony tenha sido “agressiva” na forma como entrou na indústria, mas uma coisa temos de ter a noção, os videojogos são uma indústria que visa o lucro, sempre assim foi e daqui para a frente será cada vez pior. A Wii é um gritante exemplo desta realidade, aliás, a Ps3 é a única consola que dá prejuízo (actualmente) nas vendas do hardware. “para 1 jogo brilhante que eu tinha, já havia 10 de lixo nas lojas...” hoje em dia continua a ser assim, mas é evidente que uma consola que lança jogos em maior quantidade tem mais hipóteses de se deparar com este problema. É também por isso que existe o Gameover, para fazer criticas de jogos, elucidando quem se der ao trabalho (prazer no meu caso) de ler. As pessoas escolhem os jogos que querem comprar, é óptimo poder escolher, e a Sony sempre ofereceu uma enorme variedade de jogos. Isto entronca numa coisa que dizes mas que eu também não concordo. “A Sony não houve os consumidores” presumo que queiras dizer “ouve”. Como é que explicas o número de consolas vendidas? Só wype? Só marketing? Claro que ajuda, mas não chega. A Sony não só os ouve como sabe exactamente aquilo que eles querem. Por isso oferece uma variedade de produtos (software) que lhes permite chegar a mais e mais pessoas. “a Sony é arrogante” admito que sim, mas será por isso que eu não vou comprar uma consola Sony? Eu não deixaria de comprar uma Wii, só porque alguém da Nintendo veio, muito recentemente, com umas declarações lamentáveis. “a Sony diz que o Blu-Ray -É NECESSÁRIO PARA UM VIDEOJOGO” e é de facto. Mas mais será daqui a um par de anos. Atenção, porque estamos a falar de jogos em alta definição. A Wii não tem necessidade de um suporte como o Bluray. Parece-me um tanto contraditório que por um lado se defenda a qualidade dos jogos e por outro se ataque o Bluray. O Bluray só por si não é sinónimo de um bom jogo, mas ajuda nessa tarefa, nisso não tenhas dúvidas. Ninguém em perfeito juízo poderia pensar que o Dvd será para sempre o formato a utilizar. “Uma coisa é certa, não conseguem fazer hardware que responda à procura” diz antes: não conseguem (para já) baixar o preço para “cilindrar” a concorrência. O problema não está no hardware, o problema são uma série de questões. Poucos jogos de qualidade no mercado (apesar do melhor alinhamento que uma consola já teve), preço elevado (que resulta dos elevados custos de produção), e o principal de todos na minha opinião: consola Ps2 que continua aí para as curvas. De qualquer forma as vendas não são tão más como se pintam por aí. E parece que vamos ter um arranque em força no mercado Europeu. Relativamente ás alegadas falhas do hardware devo dizer que nunca tive problemas com uma consola Sony, não estou a dizer que não os há. Seguramente que a Ps3 não deu tantos problemas como a Xbox 360 nos primeiros meses de vida. Já a Wii seria de estranhar que desse problemas de maior, afinal de contas é um hardware que tem muito pouco de novo. Shiryu, tu não feriste susceptibilidades, simplesmente há opiniões com as quais se concorda ou não. E acho que é de salutar a troca de opiniões desde que de forma educada e respeitosa, como aliás fizeste. Espero também eu, não contribuir para outra coisa que não seja a partilha de pontos de vista, com o mínimo de bom senso e critério. Fiquem bem.

De Shiryu a 17.02.2007 às 02:01

Porque ao contrário da Nintendo que para além do hardware , fez os jogos que me fizeram querer as suas máquinas (visto ser isto exlcusivamente a sua vida), a Sony não fez jogos, deixou tudo na mãos dos 3rd parties, sendo que os jogos que me levaram a comprar tanto a PSX como a PS2 foram jogos da Namco, Capcom, Konami e Square-Enix, nada propriamente da SCE. Dai, não estar assim tão "upa upa puxadote arriba arriba" pela PS3, sendo a culpa da máquina estar no mau caminho pura e exclusivamente da Sony... quase temo dizer " a montanha pariu um rato"...

Alias estive mesmo dois anos com a PS2 desmontada em prol da GameCube, tendo depois comprado todos os jogos que tinha interessa na PS2 a preços baratos.

Mas sabes se o Blue-Ray falhar contra o HD DVD... a Sony vai estar em muitos maus lençois, não é? Eu penso que um bom jogo não precisa de encher 25 gigas... devo confessar, alguns dos meus jogos favoritos tem entre 4mbit a 32mbits de tamanho... e já agora, quanto é que custa a produzir um jogo que ocupe 25gigas !?!? Nem quero imaginar...

Bem, e eu tou velho, pq no tempo da Super Nintendo e da Megadrive, eu tenho a certeza que o rácio de jogos maus nas lojas era inferior, e ainda por cima, so comprava um jogo, ui nem sei... 1 em cada 3 meses? Era algo assim, se tivesse sorte... e não sei porque mas ainda hoje me consigo divertir muito na companhia dos mesmos.

Eu sei, sou estranho...qq gajo q se dá ao "trabalho" de enfiar mais de 200 clips no YouTube de jogos da 4a geração de consolas, não pode bater bem...

De manel a 17.02.2007 às 10:19

era um jogo de 3 em 3 meses ... ah pois era...
e só o tempo que eu passava a escolhe-lo para depois não me arrepender garantiu que eu tenha jogado nesses tempos dos melhores jogos que apareciam...

De luxxx a 17.02.2007 às 00:42

Lembro-me bem da arte conceptual daquilo que deveria ter sido a máquina Nintendo/Sony.

Estou a ficar velho, realmente...

De Shiryu a 17.02.2007 às 02:07

Também estou velho...

http://www.n-sider.com/media/profiles-032604-snescd031.jpg

Só de pensar que um dos jogos que iria sair para isto, se tornou num dos meus cartuchos preferidos e mais estimados de todo o tempo:

Secret of Mana (Seiken Desentsu 2)



Ainda ali está, com caixa e manual, tudo perfeitinho, tenho medo de o colocar na SNES, de certeza que a bateria do save já morreu há muitos anos...

De luxxx a 17.02.2007 às 02:59

Era exactamente essa a imagem que me estava a referir!!!!!



E que belo Natal passei eu a jogar Secret. A bateria do meu cartucho já era. Tanta hora da minha vida que foi apagada...

De Prometheus a 17.02.2007 às 00:51

A atitude arrogante da Sony face aos consumidores é inteiramente derivada da sua posição como líder de mercado no sector. A PS original vendeu cerca de 100 milhões de unidades e a PS2 cerca de 110 milhões [impossível de contabilizar quantas foram substituir unidades que deram o berro], a ausência de concorrência que apresentasse valores próximos criou uma postura na Sony que os "legitimou" a olhar de alto os consumidores e cuja consequência é a própria PS3 - imposição de tecnologia que não é necessária, um preço exorbitante, atrasos no lançamento, etc. Estivesse a Sony numa posição mais equilibrada e nada disto acontecia, caso contrário perdiam imediatamente a preferência da maior parte dos consumidores. Afinal de contas, a Sega também desapareceu da área, apesar do seu nome bem estabelecido e de ter disputado de forma muito aguerrida a liderança da geração 16-bit com a Nintendo, não foi?

Comentar post



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Fevereiro 2007

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

Mais Jogos no SAPO