Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

GameOver: Blog oficial

O blog oficial do GameOver. Participa!



Quarta-feira, 18.04.07

Vídeojogos debaixo de fogo cerrado... novamente

O massacre da Universidade de Virginia Tech volta a colocar os vídeojogos sob ataque cerrado. Prevêem-se tempos complicados.

 

Os muitos debates, mesas redondas, entrevistas e crónicas de opinião relativos ao trágico acontecimento têm tido os vídeojogos como denominador comum. Jack Thompson não perdeu tempo... Dr. Phil apontou o dedo... alguns senadores norte-americanos também... e o nosso Miguel Sousa Tavares falou de um “conhecidíssimo” jogo que simula Columbine.

 

Até ao momento, não há notícias que Cho Seung-Hui, responsável pelas 32 mortes, passasse horas agarrado a vídeojogos, isto segundo as palavras dos seus companheiros de dormitório. Ou seja, ao contrário de Columbine, não há DOOM para ser utilizado como bode expiatório. Mas mesmo assim...

 

Numa sociedade extremamente violenta, nascida à “lei da bala”, onde qualquer um pode comprar uma arma ao virar da esquina e onde um Presidente fala em captura “Dead or Alive”, à boa maneira do velho oeste... a culpa é dos vídeojogos. A música também não é inocente, claro está.

 

Provavelmente, Charles Withman, jovem de 25 anos, que em 1966 subiu ao topo da torre da Universidade do Texas, em Austin, matando 15 pessoas e ferindo 31, também deveria ser um adepto da arte interactiva. Um dia destes, ainda ouviremos alguém afirmar que ele estaria envolvido nos primeiros passos da criação de Pong. Por amor de Deus!

 

Mas uma coisa é certa, prevêem-se tempos complicados... mais leis para serem discutidas no Congresso... mais jogos proibidos em determinados estados... mais Jack Thompson... mais Rockstar. Enfim, nada a que a indústria dos vídeojogos já não esteja habituada.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 13:22


31 comentários

De Shiryu a 18.04.2007 às 13:45

Tenho alguma fé que o bom jornalismo há de prevalecer acima da histeria em massa que prolifera nos Estados Unidos em relação ao infeliz sucedido.

Maldito país aquele, que devido de emenda após emenda, permite corromper os valores originais da Constiuição de modo a ser reinterpretada e legalizada o porte de arma a qualquer pessoa "em nome de defenser o que é seu".

Não acordem para a vida depressa, não... depois venham cá dizer que a culpa é dos jogos, em vez de banirem de vez o direito à posse de armas de fogo por qualquer cidadão.

Irónico, quando o lema do país é "Land of the free" e sempre foram refens deles próprios e "Home of the brave" quando nunca vi ninguém ter a coragem de ir contra os lobbys que realmente controlam o país



Vou mas é fazer uns vídeozecos para espairecer, porque cada vez que penso na América fico semrpe triste como umas quantas maças podres dão mau nome a milhoes de residente do país, quando a maior parte é bastante mais inteligente do que aquilo que demonstram os seus orgãos políticos... caramba, o presidente deles nem sabe dizer "Nuclear"!

De Prometheus a 18.04.2007 às 14:21

Meus deuses.....já existe uma cassete pré-gravada (sim, formato nostálgico...) com o discurso alarmista, é só pô-la a tocar cada vez que acontece alguma coisa =O

Teriam muito mais a ganhar se em vez de atirar a culpa toda para cima dos jogos, investissem um pouco mais na formação cívica das pessoas e já agora, nas leis de controlo de comércio das armas... A propósito, a NRA (National Rifle Association), lobby que defende o "direito constitucional" de cada americano ter uma arma fogo, tem cerca de 4 milhões de membros e é provavelmente a maior, mais antiga e mais poderosa organização não-governamental do país - cada vez que se anuncia um projecto de lei de controlo das armas de fogo mais restritivo, a NRA aparece em força e mobiliza todos os meios possíveis para o impedir.

Não terão esses senhores mais responsabilidades indirectas do que os jogos?

De mWm a 18.04.2007 às 15:16

Vindo esses comentários de um país em que, praticamente, qualquer pessoa pode ter posse de arma, é sair-lhes o titulo pela culatra! Talvez disparar uma arma de fogo físico e real é menos perigoso que disparar uma arma de fogo virtual... enfim. Acho que pôr as culpas nos jogos é basicamente apoiar-se no primeiro argumento que lhes vem à cabeça e que está relacionado com tiros.

De mWm a 18.04.2007 às 16:51

Interesting. A BBC ou quem fez a entrevista para a BBC em vez de culpar os jogos, tem um tom mais sensato. E que tal, quem tem responsabilidade ter a posse de arma para "controlar" estes casos:

http://news.bbc.co.uk/2/hi/americas/6566763.stm

"On the sports field between the hall of residence where Cho Seung-Hui shot his first two victims and the Norris Hall where he gunned down the remaining 30, I spotted Chris Mucklow, a 22-year-old sociology student who loved soccer.

Glock
Some of the killings were carried out using a 9mm Glock
He was sitting by himself and crying silently. I asked him, whether he thought there should be stricter laws against gun ownership. "More background checks, absolutely," he replied. "But I wish I had had a gun that day. I wish some of the professors had had guns on them. They could have taken the shooter down."

It was an opinion I heard from many students at Virginia Tech and it goes beyond the abstract debate about the "right to bear arms", enshrined in the Constitution. It is about self defence in the face of a rampaging menace.

If Professor Liviu Librescu, the 76-year-old Holocaust survivor who died wedging himself against the door to stop the gunman from killing his students, had had a weapon, perhaps he would he alive today. "

De luxxx a 18.04.2007 às 17:02

"More background checks, absolutely," he replied. "But I wish I had had a gun that day. I wish some of the professors had had guns on them. They could have taken the shooter down."

Impressionante...

De Shiryu a 18.04.2007 às 17:24

E depois dizem que a China é que não respeita os dieritos humanso, enquango apregoam a democracia e liberdade ao mundo...

De namorado a 18.04.2007 às 18:21

O mesmo argumento surgiu depois do massacre de Columbine... É demonstrativo de quão enraizada está a ideia do uso de armas na cultura americana: mesmo quem não é adepto das armas vê nelas a solução. E a bola de neve vai crescendo.

Já agora vejam os resultados de um estudo da BBFC (organismo britânico responsável pela classificação etária de filmes e jogos): http://www.bbfc.co.uk/news/stories/20070417.html

Comentário do director da BBFC sobre os resultados relativos à violência e ao factor interactividade: "Foi particularmente interessante verificar que este estudo sugere que, ao contrário de ter um impacto potencialmente negativo na reacção do jogador, o próprio facto de ele ter de interagir com o jogo parece mantê-lo mais firmemente ligado ao mundo real." Ou seja, jogar jogos violentos terá um impacto menor do que ver filmes violentos.

De squall a 18.04.2007 às 17:10

estes senhores são como sanguesugas, aproveitam uma oportunidade e associam situaçoes más aos videojogos!

e quem sai prejudicado são os gamers que nada tem a ver c'o facto de uma pessoa se lembrar de pegar numa caçadeira e desatar aos tiros!

é o que acontece com as claques do fuebol: tá um gajo mt sossegado a ver o seu jogo e as claques decidem andar a porrada, enviar very light's e dp quem sofre é o comum espectador que nada fez e nao pode desfrutar do proximo jogo que se realizara a porta fechada!enfim...

por outro lado cinema e televisao são industrias para já acima dos videojogos e mt mais no meu ver, influenciáveis, e quando isto acontece nada lhes cai em cima!

a culpa é dos jogos de video e a musika do manson...

por outro lado estas cenas tristes acontecem na américa e o resto do mundo sai prejudicado...

off-topic:

shiryu:vv=vincent valentine!

De Diablos WipeOut a 18.04.2007 às 17:56

Ontem ao ver o Miguel Sousa Tavares entrei em estado de raiva... Mas ele dispara na direcção pra que se lembra de estar virado ou quê??? Fala sem saber sequer do assunto... devia era estar calado que fazia bem melhor! É incrivel os bodes expiatórios que se arranjam... e são sempre sempre os mesmos!
É que não vejo ninguém a culpar filmes, que têm tanta ou mais violência que os jogos, não vejo ninguém culpar a real razão de tantos massacres como este ---> a facilidade com que nos EUA se arranja uma arma, seja ela qual for!
E que culpa têm os jogos de alguém ter uma qualquer desordem psiquiatrica? Ter uma esquizofrenia e não conseguir distinguir o que é ou não realidade?


E o mais incrível é a deturpação de factos que ocorre! Há uns anos um grupo de neonazis decidiu fazer algo semelhante numa escola dos EUA... depois da tragédia, descobriu-se que eles jogavam ou Quake ou Doom ( não me lembro qual era) e a culpa foi atribuída aos jogos...
Alguém se esqueceu que eles eram neonazis, que naquele país arranjar uma arma é tão fácil como ir comprar um doce???? Parece que sim

Os países com maior índice de casos como estes são: EUA, Brasil e outros países pobres sul americanos. Alguém não consegue ver os denominadores comuns?? Facilidade de aquisição de armas, pobreza e droga???

Há países onde os jogos estão tão enraízados, ou ainda mais, na população... é o caso do Japão, por exemplo, e vemos nestes uma taxa de massacres como estes igual à dos EUA?? Não, e no entanto eles têm jogos violentos, gostam tanto deles como no restante mundo. E vêem marmanjos destes culpar os videojogos??? INCRÍVEL!!!!!

E há algo que dá que pensar...já reparam como muitos dos jogos violentos vão buscar a sua inspiração a... momentos históricos?? Aliás muitos retratam momentos importantes da História da Humanidade... 2ª Guerra Mundial, por exemplo. Pois daqui a pouco a 2ª Grande Guerra foi culpa dos jogos. E a Guerra Fria??? Ui ui. Ah! e que dizer da guerra do Vietnam, da guerra do Golfo, "guerra" do Afeganistão, Guerra do Iraque? Os Americanos brincam às pistolas com o mundo e depois os jogos é que são os culpados... haja muita paciência porque bem é precisa!

Mas claro que é mais fácil culpar algo que ainda não se consegue defender convenientemente!


De namorado a 18.04.2007 às 18:32

É como li algures: Se tivesses de escolher entre enfrentar uns tipos com armas ou enfrentar uns tipos desarmados, qual é que escolhias?

De Diablos WipeOut a 18.04.2007 às 18:39

É mesmo isso!!!
Disseste mesmo tudo!!!

Temos de começar a usar o argumento:
"Olhem que eles têm armas mas segundo vocês nós provocamos massacres" (NOT)

De neogrifo a 18.04.2007 às 18:43

São bem conhecidos os pontos de vista extremos na sociedade norte-americana.Parece que não têm uma perspectiva realista sobre muitos temas.Resta-nos esperar que que quem defende o nome dos videojogos consiga ter cada vez mais força para,através de uma argumentação válida e credivel,demonstrar à maioria da população o que se passa.

De monk a 18.04.2007 às 19:58

px ... já nd m'admira ... os jogos sao smpr "a fonte" d violencia ... s'algum jovem pega n karro d dos pais e mata alguem dizem k jogou CARMAGEDDON , s pegou numa arma d fogo jogava DOOM , s andava a saltar d predios jogava SUPER-HOMEM ou entao matava alguem kom espadas jogava jogos de samurais ... infelizmente há pessoas assim ... n sabem distinguir a realidade d virtual ... km kualker gamer já tive o meu "all day long" a jogar e n sai d kasa a imitar as personagens d jogo mas km smpr pagamos tds , os gamers , pelo k'algumas "almas iluminadas" fazem ... espero k n proibam ainda mais jogos .
DEIXEI-NOS JOGAR !! ^^

De mWm a 18.04.2007 às 21:15

Se viram o telejornal das 8, adiantaram novas informações sobre o coreano do massacre, dizendo que ele já tinha tentado seduzir miúdas do campus por mail e ao vivo e que elas avisaram a polícia universitária e estes apenas lhes disseram para se afastarem. Os colegas de quarto dizem que ele já tinha referido querer suicidar-se e que também eles notificaram a polícia universitária e que posteriormente, por estas razões, lhe foi aconselhado um psicólogo. Ora, penso que isto não tem nada a ver com os jogos. Se o tipo é um obcecado perverso que não tem sorte com as miúdas, e que fica desequilibradamente mal da cabeça ao ponto de desatar aos tiros a tudo e todos, pede-se que os críticos apurem estes dados antes de mandarem bitaites para o ar!

De Shiryu a 18.04.2007 às 21:43

Eu já há muitos anos tinha dedicidido o meu ponto de vista sobre este assunto (por alturas do Mortal Kombat ter chegado censurado à Super Nintendo) e passo a deixá-lo aqui bem explícido:

- A violência deve continuar nos jogos.

Os jogos são tanto arte como entretenimento. Muitas pessoas (sendo eu, uma delas) procura nos jogos o mesmo que algúem que vai a um ginásio dar uns murros no saco de treino de boxe: ventilar stress.

Por isso sim, vão ver na minha lista de jogos que existe uma minoria de jogos ditos violentos (física e psicologicamente), não só FPSs, mas também de luta ou até mesmo de estratégia, simulação e outros que nem sei classificar (Killer 7).

E até à data, nunca ninguém me viu ser veiolento seja para quem for em qualquer situação. Porque? Porque uso toda a minha "raiva acumulada" nesses ditos jogos, nos quais de facto encontro com mais facilidade o papel de quem muda algo num mundo, com as minhas acções.

Escusado será de dizer, eu nunca tive Intenrt até aos 18 anos, não fui eeposto às coisas dos miúdos de hoje, mas a base do meu carácter foi fundada quando eu era muito puto, pelos meus pais e avós, e graças a eles, eu sei destinguir o que é "errado" do "certo" (verdade seja dita, quando mais velhos, cada vez é mais complicado de destinguir isto... mas isso , é outra história).

Isto sim, é o que leva às barbaridades tipo Columbine e agora Virginia Tech: a falta de valores, a ignorância de sinais de demência e, claro, o facto dos progenitores não estarem com atenção 24/7 aos que fazem os seus filhos quando estão sozinhos...

Estão semrep a cascar no CS e no GTA, quando eu sempre achei que estes são os menos prováveis de criar psicóticos assasinos, ao contrário de algo tão colorido como o Viva Pinata (foi o primeiro queme lembrei, nao me crucifiquem) onde tudo é cor, tudo é feliz! Tanta cor e felicidade eventualmente hão-de afectar o Tico e o Teco, digo eu, muito mais depressa que qualquer produto da Rockstar.

Por isso, agradecia que todos os Jack Thompsons deste mundo, em vês de andarem a dizer que Deus criour os videojogos e que deviamso banir todos os que não são aceitáveis, eu digo que deviam ir arranjar outro tipo de bruxas para caças, porque qualquer pessoa inteligente netes mundo sabe que tal já foi feito no cinema, nos livros, nos comics, na TV... enfim, em todas e quaisquer forma de arte e/ou entretenimento emergentes.

Portanto, de novo reafirmo: Deixem a violência nos jogos! Mas não comprem no Natal ao vosso petiz de 10 anos o G.T.A XXII: Final Armageddon in Prostitute Drug Addicted City Stories, porque se o título não vos faz desconfiar, de certo o 18 em tons de vermelho deve ser uma pista...

Deixo-vos com a Intro do Heatseeker, que só há uns dias é que descobri que tinha (cerca de 2 semanas depois de ter o jogo...):

http://videos.sapo.pt/PLZ7V9ZgKjzFVZP1FTb4

Deixando aqui prometido um vídeo "nuclear" do mesmo para breve, mais breve do que a próxima intervenção divina do Jack Thompson nos media...

... e já agora, mas onde raio andam os users de PS3 e Xbox360 para fazerem vídeos para por no Sapo? Gostaria de ver a malta a jogar as novidades ou aos clássicos que proliferam nas consolas que não possuo. Cá fica o apelo!

v ^_^

PTNET #GameOver, destribuição de fruta em tempo -real para todos.

De zé a 18.04.2007 às 23:15

Os jogos de vídeo são o actual bode expiatório para levar com as culpas dos podres da sociedade americana, tal como antigamente eram os filmes ou certos géneros musicais, convêm rodar os bodes expiatórios para ver se não caem as culpas nas facilidades de acesso a armas, nas inúmeras guerras que declaram a toda a gente, nas milhares de execuções por a pena de morte e sei lá mais o que, e os jogos actualmente são perfeitos para isso, dada a popularidade cada vez maior é difícil encontrar um jovem que não jogue um jogo ou outro, por isso se algum se passar da cabeça e desatar ao tiros, basta ir a casa dele encontrar uma consola ou coisa do género, convencer os pais, que não acreditam que o seu filho pudesse ter problemas psicológicos, a "testemunhar" contra os jogos e está encontrado o culpado, é triste!

Comentar post


Pág. 1/2



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Abril 2007

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

Mais Jogos no SAPO