Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

GameOver: Blog oficial

O blog oficial do GameOver. Participa!



Quinta-feira, 19.04.07

ZX Spectrum: Não há amor como o primeiro!

Muitos têm uma paixão pela NES, outros pela Super Nintendo e alguns pela MegaDrive. Mas na parte que me toca, o ZX Spectrum é a máquina que para sempre terá um lugar muito especial junto ao meu coração.

 

Foram anos de descoberta. De cassetes. De gravadores. De longos tempos de loading. De jogos que semanalmente ultrapassavam as barreiras impostas pelo hardware. De puro prazer.

 

De títulos programados em quartos de adolescentes. Do nascimento da Ultimate. De Manic Miner e Jet Set Willy. De enorme criatividade. Do surgimento de novos géneros e mecânicas. De obras que eram fruto de muita teimosia e amor. De The Way of the Exploding Fist. De Sandy White criar Ant Attack, o primeiro jogo em perspectiva isométrica. De Sabre Wulf.

 

Da frase “Tape Loading Error”. De inserção de Load “”. Das teclas de borracha e das letras que iam desaparecendo devido ao suor. De Costa Panayi e do seu Highway Encounter. De Chuckie Egg. De esperar ansiosamente pela edição mensal da Crash. Das oito cores. Dos 48K.

 

Das horas não passarem depressa, para chegar a casa e voltar a tentar a minha sorte em Head Over Heels. Das cuequinhas da personagem feminina de Ant Attack.

 

De pura paixão!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 13:30


38 comentários

De zé a 19.04.2007 às 14:00

A minha paixão é a mega drive, mas tenho uma ideia de um amigo qualquer que tinha uma spectrum e ter lá jogado quando ainda era um petiz muito novo, e um primo meu teve mesmo essa e a commodore, mas um primo do Algarve e como moro em Lisboa/Amadora e quando lá ia/vou não era para casa dele nunca joguei com ele nas suas maquinas!

De namorado a 19.04.2007 às 14:06

Ah... que saudades! Muitas horas passei eu em frente à TV; a fazer fast forward e rewind nas cassetes à procura do jogo que estava algures na fita no meio de outros 20; a ajustar o volume do gravador de cassetes por causa dos "tape loading error".

E em todo esse tempo nunca vi um único jogo original para o Spectrum... Era coisa que não se encontrava em lado nenhum e qualquer loja respeitável duplicava uma cassete na hora para o cliente. O manual? Qual manual???

De Prometheus a 19.04.2007 às 14:07

Considero-me sortudo por ter tido um Spectrum...embora não fosse o de 48K, o meu era de 128K, se não me engano era de "última geração", certo?

Ainda tive alguns (poucos) jogos que se iniciavam com o célebre LOAD"" (ou seja, J22) mas infelizmente acabei por não lhe dar o devido valor - tinha apenas 8 anos e um ano depois recebi o NES, acabei por não apreciar o Spectrum como devia e para mim a parte da programação nunca foi longe...

De qualquer forma, está lá no meu passado, embora a minha primeira experiência com jogos tenha sido em jogos arcade há cerca de 19 anos quando eu tinha de subir para um banquinho porque não conseguia ver o écran ou chegar aos controlos =D

Obrigado por colocares o vídeo =) os gráficos do Spectrum são inconfundíveis.

De namorado a 19.04.2007 às 14:19

Eu tinha 10 anos quando recebi o 48K. Um senhor amigo dos meus pais (abençoado seja!) convenceu-os de que "os computadores são o futuro" e que o Spectrum era uma boa compra e relativamente barato.

Foi a minha máquina de jogos durante bastante tempo e foi onde aprendi, sozinho, os básicos da programação (IF/THEN/ELSE, FOR/NEXT, GOSUB). Lúdico e didático! Digo e repito: uma excelente máquina! Trouxe o mundo dos jogos e da computação até muita gente.

P.S./Off-topic: Removemos o sistema anti-spam (a caixinha com letras para copiar) dos comentários para utilizadores não-anónimos. Se notarem comentários estranhos avisem!

De Prometheus a 19.04.2007 às 14:23

Durante uns tempos, um amigo meu que também tinha o Spectrum emprestou-me um livro (e português, acho eu) onde vinham umas lições de programação para o Spectrum mas eu nunca fui muito longe naquilo...

Já agora, em que sítios é que se podiam comprar os Spectrum e os jogos quando apareceram por cá? Eu comprei o meu numa papelaria mas suponho que não fossem muito abundantes os estabelecimentos que vendessem Spectrums.

De luxxx a 19.04.2007 às 14:58

Bem... para terem uma ideia de como estou com os pés para a cova, comecei a jogar há precisamente 30 anos atrás, na sala de arcadas do novíssimo Apolo 70.

A primeira vez que coloquei os olhos em Pong... digamos que a minha vida mudou para sempre. Na altura, cada incursão custa uma fortuna: 2$50.

Depois veio Space Invaders e Galaxians... e a minha paixão cresceu com eles.

No que respeita ao Spectrum, comprei a versão 16K na Triudus Rossio. Uma fortuna... 27 contos. Meses depois foi para upgrade, ganhando a forma de 48K.

A máquina podia ser comprada nos mais improváveis dos locais, estilo papelarias. O mesmo pode ser dito dos jogos, que surgiam por tudo quanto é lado, estilo cogumelos. Surgiram várias lojas dedicadas apenas à venda de cassetes Spectrum... que não demoraram muito a encerrar as suas portas.

Como disse o Namorado, instruções eram mentira. Com sorte, a capa do jogo era uma fotocópia a cores da original. Mas isso já era considerado um verdadeiro luxo.

Enfim... saudades...

De luxxx a 19.04.2007 às 15:23

Já agora, como info adicional, comprei o Spectrum em 1983... há 24 anos atrás.

De Prometheus a 19.04.2007 às 15:48

Hehe, Apolo 70...hoje aquilo é uma sombra do que já foi =(

Eu quando vinha a Lisboa (morava no Alentejo) ia sempre ao Apolo 70 jogar Out-Run o Hang-On, há cerca de 19 anos atrás, mas como eu ainda era minúsculo não tinha bem noção das coisas - só sabia que as máquinas mais recentes precisavam de uma moeda de 50$ e as menos recentes de $25 =D

Havia uma loja da Triudus no Rossio?
Se hoje há uma ignorância enorme em relação aos jogos na sociedade portuguesa, imagino que nessa altura quem gostasse de jogos fosse praticamente equiparado a alienígena, não?

De luxxx a 19.04.2007 às 16:20

Havia uma Triudus na estação de comboio do Rossio.

Naquela altura nem ignorância era... era desconhecimento total. As salas de arcadas eram locais... enfim... buracos bem hardcore.

Para minha desgraça, havia uma sala na Av. de Roma, bem pertinho do Liceu Rainha D. Leonor. Foi aí que descobri Pac-Man e Defender, uma dupla que preencheu os meus dias durante vários meses... e que levou ao belo do chumbo.

Por essa altura, 1981/82 já eram as moedas de 25 escudos que reinavam.

De mWm a 19.04.2007 às 15:20

NES!!!! O meu irmão é mais velho que eu e ainda tem na gaveta a Spectrum, mas quando recebi aos 8 anos a NES: foi a loucura! Foram anos e anos a acabar Mario Bros. Acabava o jogo quase 7 vezes por tarde de não sei quantas maneiras diferentes, com e sem atalhos. Era brutalissimo. Esta NES ainda está intacta. Qualquer dia vale muito :D mas nem pensar em vendê-la. Só mesmo em casos extremos :p

Viva o oldschool e os bons velhos tempos!

De prom a 19.04.2007 às 17:28

Eu já sou da geração da Mega Drive :D Tantos foram os momentos mágicos, tantas as noites, tanto suor :D. E quando os cartuchos não funcionavam? Bufa lá pa dentro! Tinha os Sonic todos, Os Street of Rage, o mítico Golden Axe :D E a Sega Saturn? :D Mágico. O grande Nights, do qual ainda me recordo da música dos créditos finais depois de 10 anos :D O primeiro Tomb raider? Aquele grande nível que estava encravado, o Palace Midas :D Aquela felicidade de encontrar um cristal para salvar o jogo, ahah :D Ou então, Virtual On? :D Talvez Sonic R? Aquelas músicas viciantes.. Meu deus, o que eu não daria para voltar uns 12 anos atrás, pelo menos por mais um dia, ser criança, colar-me dias inteiros :D Ah.. saudade..

De squall a 19.04.2007 às 17:51

ah a saturn, a mha primeira consola!tardes e tardes agarrado a shining force!inda me lembro de alguns dos personagens...synbios, dantares, masquirin, grace...eram os principais!jogo lindo de morrer!foi ai que que me comecei a interessar realmente pelos jogos!

mas quando entrei mesmo nesse mundo foi quando uma empresa chamada squaresoft decidiu lançar um tal de ff7, aí sim, a minha vida mudou!

para melhor...

De jonnnix a 19.04.2007 às 17:52

Quando tive finalmente o meu ZX Spectrum, as teclas já não eram de borracha, eram de plástico que com o calor faziam os dedos escorregar.
Noites e noites de verão que só parava quando era dia ou acabava por adormecer. E não se lembram do boato que dizia que jogar dava cabo das televisões?
Comprei á cerca de um mês o Taito Legends. Os meus filhos acham um piadão aos gráficos. Ainda o tenho guardado, um dia destes tenho que o ir buscar.
Tenho o jet pac no meu telemóvel :) lembram-se de montar o space shutle, conseguir o combustivel e levantar vou?
Os meus primeiros jogos fora, feitos numa cave do deck no estoril a que só alguns tinham acesso. Muitas aulas me baldei pelo vício.

De luxxx a 19.04.2007 às 18:02

Taito Legends... com o excelente Bubble Bobble e respectiva continuação, o delicioso Rainbow Islands!



No que toca a jogos e estudos, também não sou grande exemplo para os meus putos. Chumbos por faltas para não me armar em parvo. Foi no que deu as visitas às arcadas, em conjunto com a descoberta dos elementos do sexo feminino e os prazeres do café...

De jonnnix a 24.04.2007 às 15:23

Pois é luxx, pelos vistos somos da mesma faixa etária, da mesma zona, se calhar até "estudámos" no mesmo liceu...se calhar até nos conhecemos
Enfim, já fomos + novos e cada vez com + juizo!

De zé a 19.04.2007 às 19:54

"E não se lembram do boato que dizia que jogar dava cabo das televisões?"

Não sei se era por boatos, mas a minha avó passava o tempo todo, enquanto eu jogava mega drive, a dizer que aquilo estragava a televisão, a minha mãe ás vezes também dizia, e hoje em dia volta e meia ainda diz, mas mais por estar sempre a tirar os cabos para emigrar para outra televisões quando a da sala fica ocupada por novelas e afins!

De Alexandre a 19.04.2007 às 19:57

Concordo Completamente ate em certo ponto...... fikei imosionado...... pois eu realmente tenho esse afecto por uma consola.... por uma marca......fiquei identificado com este texto pois ele fez me lembrar os bons tempos em que passava junto da minha snes e mais tarde junto da minha nintendo 64 ...... marcou-me bastante esta ultima pois foi com ela..... sim com ela..... que vi os jogos mais loucos da minha vida.... tais como o zelda ocarina of time que passei horas a fio a tentar passar os templos ou simplesmente o mario 64 que foi a minha primeira experiencia no mundo 3d sim bons tenmpos e tou comvencido que por muitas next-gen que certamente irao vir nenhuma ira superar tais momentos.......

De mWm a 19.04.2007 às 21:06

Ainda no outro dia tive a acabar o Mario64 com o meu irmão. Demoramos uma tarde inteira a seguir ao almoço :D (embora haja vídeos com gajos a acabar em 20 minutos).

De Diablos WipeOut a 19.04.2007 às 21:17

Que posso eu dizer... o spectrum é qualquer coisa!!! Foi nele que comecei a jogar, mas já no ZX Spectrum 128K +3, que salvo erro saiu em 1987. Presumo que o tive em 88, mas nunca tirei todo o partido dele, até porque na altura era uma catraio de 5 anos!!! Mas foi nele que comecei e nele que o bichinho dos jogos se desenvolveu em mim!!!
Grande Spectrum!!!!

De Diablos WipeOut a 19.04.2007 às 21:19

Por isso nunca tive o prazer de andar à procura do jogo na fita da cassete

De mWm a 19.04.2007 às 21:20

Por falar em máquinas oldschool, tenho aqui no meu site uma máquina que estou a montar com o meu irmão: uma MAME Cabinet. Depois quando houver progressos meto la pics.

De Shiryu a 19.04.2007 às 23:04

Caramba, era muito miúdo e mesmo assim consegui identificar mais de 90% dos jogos do filme (Sim, até o AD Astra aos 00:39!).

De facto o 48k quando chegou a minha casa, direitinho de Londres (não era da Timex posteriormente fabricados por terras Lusas) mudou... tudo.

O meu pai e os outros cromos lá do expediente é que diziam exactamente que os computadores eram o futuro, e após terem os 16k um ano antes no escritório, quando o 48k saiu, encomendaram todos de Inglaterra 1 para cada. Escusado será de dizer que assim que chegou a casa, e aqui o je aprendeu o comando mais importante do mundo (Load"", claro), o computador era do meu pai... apenas como fachada, afinal de contas, eu tinha de parecer um petiz normal, não um cromo que tocava piano de ouvido e se punha a programar coisas do estilo 10 Print "Shiryu is king!" enquanto hackava os jogos após eles estarem carregados, alterando as partes do codigo em inglês para o nosso português (acreditem, não ter Ç era chato).

Jogos, pois, de facto, como o namorado referiu ali em cima, riginais... só os via em fotos na Crash, porque realmente Portugal era tipo uma gigantesca feira da ladra. "Anything, anytime, Anywhere". E graças a isso joguei a muito, muito jogo.

São mesmo demasiados para sequer pensar em mencioar, mas posso dizer que sempre tive um fraquinho pelo Renegade (Kunio Kun, originalmente), pelo School Daze (oh, que felicidade a renomear o elenco todo ao meu gosto) e até mesmo o Cyclone, o primeiro jogo isómetrico de helicópteros cuja missão era salvar pessoas e o unico enimigo era exactamente um cyclone que andava pelas ilhas, que quando nos apanhava... ou estavamos já pousados ou iamos sofrer. Ali no filme também aparece o Cybernoid, muitos bons jogos fazia o sr Raffaele_Cecco (o Exolon era lindo) e a "belissima" senhora do Saboteur 2 foi a primeira que me fez ter
de decorar dezenas de ecrãs para conseguir acabar as diversas missões do jogo (tirando o facto de não ter scrolling, foi o meu primeiro jogo estilo "Metroid").

Influência na minha vida? É óbvia, eu também me apercebi que os computadores iriram ser algo grande, mesmo naquela tenra idade, e daí possivelmntee ter mudado toda a minha vida em torno daquele 48k. Mesmo os jogos, serviram pra muita coisa, tal como o mítico "Lords of the Midnight" me fez ter interesse pelo Senhor dos Aneis de Tolkien, interesse em ser jornalista de videojogos (sonho chato que não quer morrer, na altura claro, apenas existia a imprensa escrita).

Enfim, poderia estar aqui a noite toda, pois as memórias dos jogos estão completamente vivas (eu nunca as deixei desvanecer) e os títulos que me saltam na cabeça ao momento que escrevo isto, passam as centenas. Lembro-me também de ter quase provocado uma revolução numa aulas de Segurança Informática,quando abri o meu portátil, proclamei "Mudei de sistema operativo" e no ecrã apenas se lia:

"© 1982 Sinclair Research Ltd"

Como os grandes caíram, rendidos e estupefactos pelo espetáculo de magia/nostalgia que lhes proporcionei (grande parte dos meus colegas e até mesmo ao professor que desconheciam o que era um emulador), especialmente quando um deles disse "Epá, eu tinha era o Jet Set Willy!", carregando eu de seguido no J e "", selecionei o ficheiro de som gravado do Jet Set Willy e naquela sala, todos se lembraram dos maravilhosos ruidos que os jogos faziam enquanto carregavam...

De Shiryu a 19.04.2007 às 23:07

Enfim, de notar que o remix do Arkanoid no vídeo é também muito bom. Desde que tenho net, acompanho várias comunidades de remixes, passando por todas a máquinas. Há por aí no anonimato da net muito, muito talento...

"Oh tempo, volta para trás.", dizem os nossos corações nostálgicos, mas eu admito, o meu "mínimo" é a Super Nintendo, mais para baixo tecnologicamente e já tenho alguns problemas em estar no 7º céu, mas não me posso queixar, a nova geração não consegue jogar a nada anterior à PSX... e isso deixa-me um pouco triste.

Resta-me então, nostalgicamente, esperar pelas 00:00 para ver se a Nintendo me "oferece" de novo o Starfox 64 para eu passear de novo numa Arwing.

Hey, mas então... escrevo tanto e não deixo vídeos novos? Só se estivesse doente!

1996, salões de jogos, para além de "Hadoken" e dos xungas a dizerem "sócio, arranja aí uns trocos", ouve-se outra voz destinta: "HEAVY MACHINE GUN!" e o clássico "ROCKET LAW & CHAIR" (lol). Se não adivinharam do que se trata, vejam o vídeo:

http://videos.sapo.pt/U5QMFruQZ4Opc34fMv9D


Eu tenho a feliz capacidade de precisar com exactidão o momento em que os jogos finalmente conseguiram o feito de terem conseguido ser melhores que o cinema. Aliás sempre medi as consolas/computaodres pela qualidade das adaptações dos jogos do Star Wars (desde o Spectrum!).

E foi há uns anos, no primeiro stand jogável da GameCube que chegou ao então recém inaugurado "El Corte Inglês", que tinha apenas 1 demo de um nível de um dos jogos de lançamento. Tinha uma PS2, mas naquele momento, sabia que tinha de haver uma GameCube no meu futuro. Obrigado, Factor 5. Espero que gostem da minha ... reinvenção do fim do Episode IV:

http://videos.sapo.pt/Sbo8objbDlIhCvShOo3L


Também me lembro da primeira vez que usei uma arma nuclear. Foi no Amiga, Mega-lo-Mania (não na vida real!). Depois foi no Civilization e eventualmente no Commmand & Conquer... mas embora não seja o primeiro, foi hoje a primeira vez que a utilizei a partir de um avião controlado por mim... sinceramente, arrebatador. Aviso os mais sensiveis e/ou o pessoal que pensa em comprar o Heatseeker para não verem o filme, pois nada bate verem por vocês pela primeira vez o Missil de Cruseiro Nuclear (ou como o jogo lhe chama "The Big One") em acção:

http://videos.sapo.pt/a4GhvCZ16Dw7Wf6J5fke

E sim, vocês têm razão, eu escrevo demasiado... já nem cabe sequer num único "comment".

v ^_^

De mWm a 19.04.2007 às 23:20

Com tantas horas e anos em cima é impossível ficares indiferente ... eu sei bem o que isso é, mas apenas nasci, pelos vistos, num tempo posterior ao teu. Btw, tenho visto os vídeos. Muito bom! Keep it up!

De luxxx a 20.04.2007 às 00:50

E convém não esquecer que o Spectrum teve duas aventuras vindas de Melbourne House, responsáveis por apresentaram pela primeira vez muitos utilizadores ao universo de Toliken.

Pois é... The Hobbit e The Fellowship of the Ring, duas aventuras gráficas, daquelas que se tinha de ler muito texto e escrever ainda mais.

"Get the Ring"... "Use Ring"... "SW"... "North"... "Examine chest"...

De Shiryu a 20.04.2007 às 00:58

Joguei uma vez ao Senhor dos Aneis, foi uma festa, aprender inglês á força. Mas nunca fui grande fã dessas aventuras de texto.

Sou fã é do Lylat Wars. Ora até que enfim! Mesmo sem "rumble", podemos dizer que o jogo continua a ser "O" Starfox definitivo.

Para quando o da Wii, pergunto eu e milhães de felizes possuidores de Wiis!?

De Shiryu a 20.04.2007 às 11:35

O anónimo sou eu, como se pode ver pelos "milhães"...

De Shiryu a 20.04.2007 às 11:38

Wow, que raio se passa? Todos os users que não tem "blogs nos novos blogs do SAPO" passaram a anónimos.

Alguêm fez ai um SNAFU grande no servidor dos blogs do Sapo!

Shiryu

De luxxx a 20.04.2007 às 12:22

eh pá... tanto anónimo...

Comentar post


Pág. 1/2



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Abril 2007

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

Mais Jogos no SAPO