Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

GameOver: Blog oficial

O blog oficial do GameOver. Participa!


Terça-feira, 27.07.10

Foram tantas as horas a apanhar ovos

Chama-se Chuckie Egg. Foi lançado em 1983 pela A&F. Teve versões para tudo quanto era plataforma da altura. Reinou no Spectrum. Preencheu incontáveis horas da minha vida. Tão lindinho.

 

Lindinho ao ponto de ter voltado a roubar mais uma horitas do meu dia a dia, após ter descoberto uma excelente adaptação em flash, criada por Neil Crutchlow.

 

Os anos passaram mas o vício continua. Subir escadas, apanhar uma dúzia de ovos e montinhos de milho, escapar às galinhas, lidar com a pressão do tempo limite. Clássico. Realmente muito clássico. Saudosismo? É provável.

Mas a realidade é que quase trinta anos passados continuo a não resistir à velha mecânica. Tão simples... e está mesmo, mesmo aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 13:14

Sexta-feira, 26.06.09

Um adeus

Não há muita volta a dar ao post de hoje. Michael Jackson morreu. E gostando-se ou não da pessoa, ninguém coloca em causa que marcou para sempre o universo da música. É mais um ícone pop que parte.


E um ícone que esteve presente numa série de jogos. Uns melhores... outros piores... mas esteve. Esteve nas arcadas, na Master System, na MegaDrive, no Spectrum, no Commodore Amiga, no Commodore 64, no Atari ST, nos PC, na Dreamcast, na Nintendo 64, na PSOne, na PS2 e no Game Boy, entre outros.

 

Assim sendo, aqui ficam alguns vídeos vindos de jogos marcados pela presença de Michael Jackson.

 


R.I.P.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 15:41

Quarta-feira, 11.02.09

Mais nostalgia ZX Spectrum

O dia sem chuva e com o céu azul colocou-me em estado de nostalgia. E quando me dá para a nostalgia, penso no Spectrum. E quando penso no Spectrum dá-me para ver vídeo da máquina de Sir Clive Sinclair.


Assim sendo, aqui fica um clip de 7 minutos composto por alguns dos jogos que mais marcaram a infância de SOLIDGAMER, um cliente habitual do GameTrailers.


Como complemento, quase todos eles passaram pelas minhas cassetes áudio, com a excepção de um conjunto que já foi usufruído na companhia do Amiga.


Entre o conjunto apresentado, destaco peças absolutamente geniais, tendo em conta as limitações do hardware do microcomputador britânico: Chuckie Egg (0:39), Cauldron I (1:59), Saboteur (2:29), 1943 (2:49), Bruce Lee (2:59), Flying Shark (3:09), Way of the Exploding Fist (3:19), The Great Escape (3:49), Highway Encounter (4:39), Movie (4:49), Wanted Montey Mole (5:59).

 


A nostalgia é tramada. Mas vendo a coisa por outro lado, há que ter conhecimento do passado para se compreender o futuro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 15:49

Quinta-feira, 30.10.08

E tudo começou com o Horace

Extrema fluidez. Grande variedade de mecânica. Extremamente jogável. Uma festa de cor. Grandes efeitos sonoros. Foi tudo isto que pensei na primeira vez que joguei Horace Goes Skiing, a primeira obra que passou pelo meu ZX Spectrum.


Assim, 26 anos depois, aproveito este humilde espacinho para lhe prestar uma merecida homenagem. Muito provavelmente, sem ele não estaria aqui. Aquilo que agora pode parecer o jogo mais horrível do mundo, foi responsável por me oferecer muita hora de puro gozo. Chega a ser estranho...


William Tang foi o seu criador, tendo oferecido ao mundo um trio de aventuras da personagem: Hungry Horace, Horace Goes Skiing e Horace and the Spiders. Diz a lenda que Tang faleceu enquanto estava a programar o quarto jogo da série: Horace to the Rescue.


Certo, certo é que ficou para sempre gravado na memória de muitos, ao ponto de ter tido direito a referência em Dog's Life, jogo para a PS2, no qual surge uma loja chamada... Horace Ski Shop. Lindo.

 


O mais estranho é que só agora é que notei que Horace é, nem mais nem menos, um par de perninhas separadas do tronco, com as nádegas a servirem de olhos. Um bocadinho nojento.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 14:05

Segunda-feira, 19.05.08

Matthew Smith entrevistado

 

Criou Manic Miner. Criou Jet Set Willy. Não chegou a criar Miner Willy Meets the Taxman. Chama-se Matthew Smith e é uma lenda entre as lendas. Um ícone da era de ouro do ZX Spectrum.

 

Grande parte de uma geração de europeus foi apresentada às delícias das plataformas graças a Manic Miner (1983) e Jet Set Willy (1984), dupla de jogos criados por Smith para a máquina de Sir Clive Sinclair.

 

Desenvolvidos no quarto do rapaz, estiveram para a época como GTA IV, Halo 3, Metal Gear Solid 4 ou Smash Brawl estão para os dias que correm. Fizeram vender máquinas, sendo poucos os utilizadores do microcomputador que não tinham o jogo gravado numa incontornável cassete áudio. São obras-primas do género, acreditem, responsáveis por darem o mote para o que viria a ser o universo das plataformas.

 

Mas a ingenuidade era muita. Matthew ganhou dinheiro. Matthew gastou mais dinheiro do que tinha. Matthew prometeu um terceiro capítulo da saga. Matthew não cumpriu o prometido. Matthew desapareceu por completo, transformando-se num mito.

 

Mais de vinte anos depois, foi encontrado e entrevistado. Passou por comunas na Holanda. Nota-se. Alucinado. Com um olhar ligeiramente tresloucado. Divertido. Sem arrependimento dos erros cometidos. Sem grande consciência da importância que teve.

 

Para os velhotes que visitam o blog e para os mais novinhos interessados numa época sem HD, onde a indústria era quase artesanal, a criatividade fervilhava e as barreiras eram superadas várias vezes durante cada dia da semana... aqui fica a entrevista ao mito... à lenda... a alguém que deixou marcas na minha vida... a alguém que deixou marcas na vida muitos... a Smith...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 14:06

Sexta-feira, 28.03.08

Commodore 64 chegou à Consola Virtual

Em manhã marcada pelo facto da Sony não ter conseguido colocar GT5 Prologue a tempo e horas na PSN, deixemos as nuvens para trás e avancemos na direcção dos raios de sol, ou seja, para o facto dos jogos C64 terem dado entrada na Consola Virtual da Wii.

 

Tenho de confessar que o computador da Commodore passou-me ao lado, isto porque era um fervoroso adepto da máquina de Clive Sinclair, máquina essa que dominava as preferências dos consumidores portugueses, muito devido a factores como desconhecimento, preço e fácil acesso a jogos para o ZX.

 

Confesso que as imagens que surgiam nas revistas da especialidade da altura fizeram-me salivar muito. Uma festa de cor, comparativamente às versões para o ZX Spectrum. Felizmente, ou infelizmente, não tive acesso ao som, uma das características de sonho do C64. Querer e não poder ter é algo muito triste... e o dinheiro disponível na conta bancária era realmente parco.

 

Mas digamos que essa falta foi compensada mais tarde, com a compra do Amiga 500, aquela que se transformou na máquina da minha vida.

 

Termino referindo que o C64 foi lançado em 1982, tendo sido descontinuado em 1994, contando com um catálogo composto por resmas e mais resmas de jogos de altíssima qualidade, bastante à frente do seu tempo, muitos dos quais poderão ser usufruídos a partir de hoje na Wii.

 

Já agora, saibam que Uridium e International Karate foram as obras escolhidas para a abertura da “loja” Commodore 64 na consola Nintendo, custando o download 500 pontos/5€ por peça.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 13:38

Quinta-feira, 25.10.07

ZX Spectrum: Os anos dourados

De um site de tributo à grande Your Sinclair, revista que partilhava com a Crash um lugar junto ao meu coração, vieram sete vídeos muito especiais.

 

É a história do ZX Spectrum contada ano a ano, num conjunto de clips repletos de imagens de jogos que deixaram marcas na vida de muitos, e cheios de informações sobre criadores, situações, curiosidades e momentos que chegam a roçar o surreal.

 

Ou seja, tudo quanto realmente interessa saber sobre os primeiros cinco anos da máquina de Sir Clive Sinclair encontra-se nesta excelente enciclopédia audiovisual.

 

Tirem um tempinho da vossa vida e passem os olhos por estes 54 minutos de “The Your Sinclair Rock’n’Roll Years”, e fiquem a conhecer uma época onde tudo era novidade, a criatividade encontrava-se em modo turbo, a ingenuidade era muita... e a magia acontecia todos os dias!

 

Na parte que me toca, garanto-vos que tenho muitas, mas mesmo muitas saudades, tendo sido um verdadeiro privilégio ter assistido a tudo na primeira pessoa.

 

Sentimentalismo piegas à parte, aqui estão eles:

 

1982

http://videos.sapo.pt/8nfoODog5dUVOVH5NqGa

 

1983

http://videos.sapo.pt/UiuKeyCy3v6aJeGQSZ7n

 

1984

http://videos.sapo.pt/z0bS0izNmy2ekZb3aYTS

 

1985

http://videos.sapo.pt/QBnKqgipz6Wmjn32T6iN

 

1986

http://videos.sapo.pt/jhjgW6nNZKhd2ZtUCZzL

 

1987

http://videos.sapo.pt/oW9jaJZf4EnEuMUBIhLg

 

1988

http://videos.sapo.pt/Y4j58fSpp3W6oihjnJ4r

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 12:30

Quinta-feira, 24.05.07

Está vivo e recomenda-se!

Os russos continuam a alimentar o Spectrum, ou melhor, o Pentagon, versão totalmente União Soviética da saudosa máquina de Sir Clive Sinclair.

 

E não faltam rapazes possuidores de grande arte a desenvolverem novos jogos para o pequeno micro-computador. Por exemplo, Abe’s Oddysee foi sujeito a uma adaptação às oito cores do aparelho. E tendo em conta o hardware em questão, é um feito realmente impressionante.

 

Claro que direitos de autor não são para aqui chamados, o mesmo podendo ser dito do Pentagom. É a Rússia em todo o seu esplendor. Mas isso é outra conversa.

 

A verdade é que não consigo evitar um sentimento de ternura ao observar um novo jogo lançado para a minha primeira máquina. Um grande Load “” para os responsáveis pela obra.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 13:46

Quinta-feira, 19.04.07

ZX Spectrum: Não há amor como o primeiro!

Muitos têm uma paixão pela NES, outros pela Super Nintendo e alguns pela MegaDrive. Mas na parte que me toca, o ZX Spectrum é a máquina que para sempre terá um lugar muito especial junto ao meu coração.

 

Foram anos de descoberta. De cassetes. De gravadores. De longos tempos de loading. De jogos que semanalmente ultrapassavam as barreiras impostas pelo hardware. De puro prazer.

 

De títulos programados em quartos de adolescentes. Do nascimento da Ultimate. De Manic Miner e Jet Set Willy. De enorme criatividade. Do surgimento de novos géneros e mecânicas. De obras que eram fruto de muita teimosia e amor. De The Way of the Exploding Fist. De Sandy White criar Ant Attack, o primeiro jogo em perspectiva isométrica. De Sabre Wulf.

 

Da frase “Tape Loading Error”. De inserção de Load “”. Das teclas de borracha e das letras que iam desaparecendo devido ao suor. De Costa Panayi e do seu Highway Encounter. De Chuckie Egg. De esperar ansiosamente pela edição mensal da Crash. Das oito cores. Dos 48K.

 

Das horas não passarem depressa, para chegar a casa e voltar a tentar a minha sorte em Head Over Heels. Das cuequinhas da personagem feminina de Ant Attack.

 

De pura paixão!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por luxxx às 13:30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


calendário

Abril 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2008
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2007
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2006
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Links

Mais Jogos no SAPO